Pedro Esteve em Roma?




Basílica de São Pedro em Roma

Alguns Não-Católicos dizem qualquer coisa para tentar "provar" que São Pedro, o primeiro "Bispo de Roma", nunca esteve em Roma. Ao fazer isto eles esperam que caia em descrédito o fato de que Pedro tenha tido a primazia, e assim tentam negar que ele foi o primeiro Papa, e então a alegação Católica da Sucessão Apostólica iria se desmoronar. Ao negar a Sucessão Apostólica eles iriam então tentar mostrar que a Igreja Católica não é a Igreja que Jesus Cristo fundou. O interessante é que, se eles tivessem atingido este objetivo (o que nunca poderiam fazer), então seria impossível para eles preencher a lacuna e dizer qual igreja Jesus Cristo realmente fundou se não foi a Igreja Católica. Então, eles têm apresentado um argumento circular para si mesmos, um argumento que não tem início nem fim.
É uma tentativa fútil da parte deles, pois ignoram completamente um imensurável depósito de documentos históricos genuínos, e esperam que pessoas esclarecidas façam o mesmo.


Aqui estão algumas de suas acusações...
E porque elas se desmoronam.

1. A Sagrada Escritura não diz que Pedro esteve em Roma...
Bom, vamos ver! A Sagrada Escritura também não nega que Pedro tenha estado em Roma, nega?
Então nada se ganha com essa acusação, se você é um adepto da Sola Scriptura
ou Somente Bíblia.
A Sagrada Escritura deve supostamente "cobrir tudo", e ser a única fonte para todos os fatos históricos?
Ela diz que o é? Você já leu João 21,25?
Entretanto, surpreendentemente, a Sagrada Escritura, de fato, diz que Pedro esteve em Roma...
Pedro escreveu:
"A Igreja escolhida de Babilônia saúda-vos, assim como também Marcos, meu filho." 1Pd 5,13.
Onde é esta Babilônia? No tempo em que o Novo Testamento foi escrito, a cidade da Babilônia, onde agora é o Iraque, quase não tinha nenhuma importância. Seus dias de glória já eram coisa do passado e do Antigo Testamento.
Cristãos estavam sob perseguição constante tanto pelos Judeus quanto pelos Romanos desde o início e tinham que praticar a fé às escondidas nos lares dos crentes e nas catacumbas de Roma. A fim de se reconhecerem como colegas Cristãos, eles usavam palavras e símbolos em código. O símbolo do peixe (icthos) foi usado para reconhecimento, e Babilônia era a palavra-código para Roma.
Se Pedro tivesse dito que estava escrevendo de Roma, então sem dúvida os Romanos teriam começado uma busca intensiva para capturá-lo.


2. A Sagrada Escritura nos diz que o Imperador Romano Claudius (41-54) ordenou que todos os Judeus deixassem Roma (At 18,2).  Pedro era Judeu, mas a Igreja naquela época era clandestina nos subterrâneos.
Bom, essa ordem de deixar Roma até indica que Pedro poderia ter estado em Roma, não é?
Eusebius escreveu em "A Crônica" (Ad An Dom 42), que Pedro, depois de estabelecer a Igreja em Antioquia, foi para Roma onde permaneceu como Bispo de Roma por 25 anos. Sabemos por meio de outros escritos antigos que Pedro foi crucificado de cabeça para baixo em Roma em 67 D.C.. Esta data, menos 25 anos, o colocaria em Roma no ano 42, durante o reinado de Claudius. Mais uma vez, esta acusação pode ser descartada pelas mesmas razões já fornecidas, de que a igreja foi forçada a praticar a fé numa situação de clandestinidade a fim de evitar perseguição. Os Romanos tinham uma política de caçarem e perseguirem todos os Apóstolos.

Aqui estão mais escritos históricos genuínos que atestam o fato de que Pedro realmente esteve em Roma, e que morreu lá...

Santo Irineu, "Contra Heresias", 3,1,1, 180 D.C., J208
"...em seu próprio dialeto, enquanto Pedro e Paulo estavam evangelizando em Roma, e lançando as fundações da Igreja."

Santo Irineu, "Contra Heresias", capítulo III,
"...a antiquíssima e universalmente conhecida Igreja fundada e organizada em Roma pelos gloriosíssimos apóstolos Pedro e Paulo; como também [por indicação] a fé pregada para homens, que chega até nosso tempo por meio das sucessões dos bispos."

Eusebius, "História da Igreja", 2,14,6, 300 D.C., J651dd
No mesmo reinado de Claudius, a boníssima e graciosa providência que cuida de todas as coisas guiou Pedro, o grande e poderoso entre os Apóstolos, que, por conta de sua virtude, foi o representante de todos outros, para Roma."

Tertuliano: "A objeção contra os hereges", capítulo XXXII,1,
"...como a igreja dos Romanos onde Clemente foi ordenado por Pedro."

Quem tem autoridade para ordenar sacerdotes? Somente Bispos. Clemente foi ordenado pelo Bispo de Roma, Pedro.

São Pedro de Alexandria: "A Carta Canônica", canon 9, 306 A.D.
"Pedro, o primeiro escolhido dos Apóstolos, tendo sido apreendido frequentemente e jogado na prisão e tratado com ignomínia, foi por fim crucificado em Roma."

Eusebius, "A Crônica" Ad An.Dom 68, J651cc
"Nero é o primeiro, acrescentando a todos os seus outros crimes, a fazer perseguição contra os Cristãos, na qual Pedro e Paulo morreram gloriosamente em Roma."

Eusebius, "História da Igreja", 3,2, 300 D.C., J652a
"Depois do martírio de Paulo e Pedro, Lino foi o primeiro indicado para o Episcopado da Igreja em Roma."

Lactantius, "Da maneira pela qual os perseguidores morreram":
Esta carta é endereçada a Donatus. Não apenas mostra que Pedro realmente estava em Roma, mas que ele também morreu lá pelas mãos de Nero. Capítulo II. "Seus apóstolos eram naquela época onze em número, aos quais se acrescentou Matias, no lugar do traidor Judas, e depois Paulo. Eles então se dispersaram por toda a terra para pregar o Evangelho, conforme o Senhor seu Mestre os tinha ordenado; e durante vinte e cinco anos, e até o início do reinado do Imperador Nero, eles se ocuparam em lançar as fundações da Igreja em toda província e cidade. E enquanto Nero reinava, o Apóstolo Pedro veio para Roma, e, através do poder de Deus conferido a ele, fez certos milagres e, convertendo muitos à verdadeira religião, construiu um templo fiel e firme no Senhor. Quando Nero ouviu essas coisas, e notou que não apenas em Roma, mas em todos os outros lugares, uma grande multidão se revoltava diariamente contra o culto dos ídolos e, condenando seu comportamento primitivo, voltavam-se para a nova religião, ele, tirano execrável e pernicioso, decidiu destruir o templo celestial e a verdadeira fé. Foi ele quem primeiro perseguiu os servos de Deus; ele crucificou Pedro, e assassinou Paulo: mas não escapou impune; pois Deus olhou a aflição de Seu povo; e desta forma o tirano, despojado de sua autoridade e precipitado do alto de seu império, desapareceu subitamente, e nem se pôde encontrar em lugar algum o túmulo desta besta selvagem e nociva."

São Dâmaso I, "O Decreto de Dâmaso" 3, 382 D.C., J910u
"A primeira sé, desta forma, é aquela de Pedro o Apóstolo, aquela da Igreja Romana, que não tem mancha nem defeito nem algo semelhante."


Santo Agostinho, "Carta para Generosus", 53,1,2, 400 D.C., J1418
"Se a própria ordem de sucessão episcopal é considerada, quanto mais certa, verdadeira e seguramente a contamos do próprio Pedro, ao qual, como a um representando a Igreja inteira, o Senhor disse: "Sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela."


Alguém já levou em consideração evidência arqueológica?
Apresentei muita documentação autêntica de que Pedro realmente esteve em Roma, então vamos agora olhar a evidência física.
A tumba de Pedro foi encontrada. Foi encontrada debaixo do altar da Basílica de São Pedro em Roma em 1965. A tumba é marcada claramente com seu nome e há restos humanos nela. Qualquer um que visita a Basílica de São Pedro pode ver a tumba por si mesmo.

Outros escritos antigos que mostram que Pedro realmente esteve em Roma...

Dionísio de Corinto em sua carta ao décimo segundo Papa Sotero em 170 D.C.

Clemente de Corinto em sua carta aos Coríntios em 70 D.C.

Pedro de Alexandria, em sua obra chamada "Penitência" em 311.

Santo Inácio de Antioquia, em sua carta aos Romanos, cerca de 107.

Apresentei inúmeros escritos antigos da Igreja nesta carta, e há muitos outros para mostrar que Pedro realmente esteve em Roma, e que ele e Paulo fundaram a Igreja lá, que ele foi o primeiro Bispo de Roma, agora chamado Papa, e que ele lá morreu.
Àqueles que alegam que Pedro nunca esteve em Roma, desafio a fornecer documentos históricos genuínos como prova para manter sua posição. Se não têm prova genuína do que acusam, então eles só têm falsas acusações.



Aqui estão alguns livros para consulta...

'The Bones of St. Peter' ("Os Ossos de São Pedro"), por John Walsh.

'Catholicism and Fundamentalism' ("Catolicismo e Fundamentalismo"), por Karl Keating, pg 204-205.

'Radio Replies' ("Respostas do Radio"), por Padres Rumble e Carty, Vol I-370.

'Faith of the Early Fathers' ("Fé dos Primeiros Pais"), por William A. Jurgens.


Escrito por Bob Stanley em janeiro de 1996
Atualizado em 30 de abril de 2003



 
Voltar à Página Principal...